20 de março de 2016


Dá-me tempo. Dá-me palavras. Ouve-me como se o relógio não avançasse. Devolve-me o sorriso. Não deixes que o escuro do meu coração me absorva. Dá-me tempo. Para te ver. Para me ver, para ser capaz de acreditar que me encontrei, depois de te ter encontrado. Não me escondas a realidade, mas segura-me para que veja: és a realidade que quero viver.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Fica em segredo, entre nós.