4 de outubro de 2015



Pára! Ele não está mais na tua vida. Então não o deixes de novo entrar no teu coração. Pára! De pensar que ele sente e de sentir que ele pensa. Não, ele não pensa em ti. Pára! Não queiras recuar no tempo porque esse plano não vai funcionar. Porque o sorriso não é o mesmo e as palavras são cada vez mais frias (ou racionais). Os lugares mudaram de sítio e as memórias estão tão enterradas onde devem estar. Por isso pára...de olhar para o passado como se fizesse alguma diferença no futuro; de imaginar como poderia ter sido e não foi; de ver nos olhos dele, o que vias... Não vês mais. Por isso pára e pensa em ti, como não pensaste no tempo em que a inocência te tapou os olhos e o "amor" virou tapete escorregadio nos teus pés. Não és mais a mesma. Ele também não. Portanto pára e pensa nas conversas incompletas que ele insiste que tu fales...quando não quer ouvir. Nas palavras meio vem-e-não-vás que ele te dá...sem significado. Se ele não esteve, para quê estar? Pára, antes de entrares nesse mundo de confusões. E agradece-lhe. Ao menos serviu-te como inspiração.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Fica em segredo, entre nós.