24 de agosto de 2015


Não há um dia em que não pense em ti. E no segundo, fico a imaginar o que contínuo a fingir ser, depois de teres partido. Não sei de mim a partir do momento em que te levaste e me levaste a mim, de rastos. E em todos os dias em que penso em ti, tento arranjar alguma forma de me encontrar a mim. Por aí. Tão vazia quanto oca. Procurando por ti em pedaços de mim, que não têm nada mais do que a saudade que me deixaste. E forçaste-me a fazê-lo: sendo forte, sendo firme, sendo eu sem saber de mim. No entanto, ainda estou viva. Mesmo depois de quase me teres matado a força. Nesse dia, tão escuro e tão cheio de sol para ti, em que escolheste deixar-me.

2 comentários:

  1. r: Já ouvi falar na iStudiez lite, mas não há em android :s também instalei a 7 minutes xb

    ResponderEliminar

Fica em segredo, entre nós.