4 de março de 2015

 


 
Porquê eu? Sei lá... eu só quero saber o porquê... não entendo. Porquê eu, a sentir saudades? Porquê eu, a sentir falta? Porquê que tenho de ser eu a mandar as primeiras palavras? Por que razão, eu? Porquê eu, se sou sempre eu? Que tento, que insisto, que não deixo, que vou atrás, que digo que gosto, que peço que fiques e sou a chata, no fim de tudo. A insuportável. A que não se aguenta. A que tem de mudar. A que nunca está bem. A que faz filmes sem motivo. A que inventa. A tudo, de pior. Porquê eu, se fui eu tantas vezes? Porquê eu a ter a batata quente? Porquê eu a inventar uma forma nossa de nos cumprimentarmos e por que não tu? Tu não sentes o mesmo? Não gostas o mesmo? Não sentes saudades? Não precisas de ouvir a minha voz para adormecer. Não precisas das minhas palavras para ter uma direção. Não precisas do meu abraço? Porquê eu, só eu, eu como se em ti não houvesse nada de mim? Como?.. se em mim há tanto de ti e ainda mais de nós. Porquê eu, se sempre estive ao teu lado? Porquê eu, se sempre te disse que és raro, um orgulho, bom... para que nunca te esquecesses do que és? Que és bom, para sorrires, para rires, para seres feliz. Eu falhei? Falhei em deixar-te feliz porque já o eras, sem mim. Eras? Eu fui um peso tão pesado nos teus braços que escorrei? Porquê eu, estar cheia de perguntas e tu cheio de respostas... Porquê eu, a percorrer o caminho para ir até ti? Não podes ser tu... Eu faria-o, sem pensar. Por que pensas? Por que dizes palavras e não as pões em prática? Não percebes? É isto o Amor para ti? Desculpa, mas se é isto, ele é feio. Por que não agarras as minhas lágrimas? Estás cansado... Sabes que eu nunca me cansei de te ver sorrir? Porquê eu, a sentir o coração vazio? Porquê eu, a perder-me por te perder? Eu só queria saber... e queria que tu soubesses... Eu não iria embora...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Fica em segredo, entre nós.