16 de março de 2015



Não sei se hei-de rir ou chorar. Manter a calma ou dar-lhe um bofetão. Há pessoas que não se questionam sobre aquilo que são, mas deveriam. Tão tristes e frustradas que tentam e tentam, sem parar, ver o que elas são, nos outros. Sem sonhos. Sem esperança. Ser por ser. Viver por viver. Monótonas. Infelizes. Pessoas que irradiam escuridão pelos olhos. Pessoas que sugam a energia. Pessoas vazias. Pessoas com vergonha de se terem limitado a ser a migalha do pão.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Fica em segredo, entre nós.