30 de outubro de 2014

Eu não vivo do passado, não é isso. Mas é realmente isso que eu tento fazer-me perceber. Viver do passado significaria que eu pensasse em ti todos os dias e de facto, eu não penso. Nem sequer penso em ter-te de volta ou em algum momento abraçar-te. Não desejo ver-te nem encontrar - te porque já me desiludiste o suficiente ao tornar-te no que és. Eu não vivo no passado, porque realmente eu sou feliz no presente. Só acho que tu serás sempre a única pessoa por quem eu não sei definir o que sinto. Não sei e não procuro saber. Tu destruiste o carinho que tinha por alguém como tu e tu sabes, que eras tão bom que não parecia real. Não sei o que sinto e não sei o que sentes. Às vezes acho que estamos a fugir os dois à mesma coisa.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Fica em segredo, entre nós.