14 de setembro de 2014


Eu sei que tu pensas que não te dei, mas eu dei-te tudo.. mais que tudo, mais do que aquilo que pensei. Eu sei que estás cansado e que tentas dar-me as melhores desculpas, mas isso não vai mudar nada do que sinto: a dor, as lágrimas e a ausência que não cobres, porque não queres. Eu sei que pensas que tens razão e que eu estou errada, mas não... porque eu nunca desisti de ti, mesmo quando dizia que iria fazê-lo, porque eu nunca te deixei sozinho nem seria capaz, porque eu perdoei muitas coisas e dei outras oportunidades para tu seres sempre a mesma pessoa, a que me ignorava e me dizia amar de uma maneira tão amarga, mais que limão. Eu sei que estás cansado de mim, do que passamos, do que tivemos. Eu sei que estás arrependido de tudo, eu sei. Mas eu não quero saber porque eu não quero acreditar que o rapaz que me prometeu o Mundo foi o mesmo que mo tirou, sem problemas. O rapaz que jurou ficar comigo para sempre foi o mesmo que desistiu quando o amor não lhe convinha mais. Eu sei que o tempo passa e que eu vou acabar por passar por ti, mas tu vais ser sempre a última pessoa de quem eu esperava tudo isto.. Eu realmente acreditei em ti, no que sentias, no que me davas.. Só não sei e nunca vou saber como mudaste tanto e porquê. E é isso que mais magoa no coração apertado ou na falta de vontade de comer: nós eramos tudo e nunca mais seremos nada.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Fica em segredo, entre nós.