10 de agosto de 2014

O tempo vai apagar-me de ti e isso é inevitável. O que vai ficar de mim, em ti, são as memórias que se entranharam no teu coração do tempo em que eu soube fazer-te feliz. Tão bem e tão simples. O tempo vai tirar de mim a dor que deixaste porque a teima de um coração apaixonado não passa para além de guardar a felicidade que um dia quase não nos deixava dormir. O tempo passa e nós não vamos fazer nada quanto a isso. Não podemos e não queremos. Porém, tu sabes que vais ficar gravado no meu tempo que existe fora do tempo real. Tu, os momentos, os sorrisos, os passeios e as tuas palavras. As palavras é algo que não se perde pelo tempo, são eternas, são tinta indelével. O tempo vai ser capaz de ofuscar nos meus olhos o brilho do teu, mas jamais tirará da minha mente o teu riso genuíno de quem ri por vontade e por amor. O amor está fora do tempo, do mundo e das pessoas. O amor está dentro do coração e pertence à alma. Quem sabe disto ama o amor. E eu amei-te a ti, eu sei, de igual forma como amo o amor. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Fica em segredo, entre nós.