5 de agosto de 2014

lembro-me de acreditar que o amanhã seria sempre pior. eu já tive 50 anos, em algum tempo e só hoje aprendi que o passado não me prende mais e que o hoje, é tudo aquilo que sou. não importa mais se o vulcão tenta tirar de mim a calma que quero manter. eu tenho de ser apenas eu, para aqueles que mais gosto. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Fica em segredo, entre nós.