20 de janeiro de 2014


Que adianta eu falar, se não ouves? Ou gritar, se tapas os ouvidos? Ou deitar palavras ao ar, se só vais apanhar as que te convém? Ou ir atrás de ti, se corres mais do que eu?! Que adianta querer tirar-te do buraco, se a tua vontade é ficar lá? Ou tentar mudar-te enquanto sentes que és feliz, assim, dessa maneira, fria, doente... vulgar? Tira a máscara. É feio viver debaixo de uma capa.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Fica em segredo, entre nós.