13 de janeiro de 2014


Esqueço-me de mim quando a noite caí e o cansaço me leva para memórias que o tempo não faz voltar. Esqueço-me de mim quando olho para ti com a esperança que vás mudar. Esqueço-me de mim quando não vejo as minhas séries, quando não leio livros que me fazem ficar fora da realidade... Esqueço-me de mim quando não faço aquilo que me torna feliz. E, de facto, eu decidi não esquecer-me mais de mim. Eu esqueci-me de colocar a tristeza na mala e é a felicidade que me acompanha. Felicidade de um amor bem vivido. Felicidade, tal como ela é!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Fica em segredo, entre nós.