14 de janeiro de 2014


Apesar de termos chegado à rotunda e não teres seguido o mesmo caminho que eu, sei que um dia entenderás que devias estar aqui, do outro lado da ponte, no caminho certo, com pessoas que te davam o melhor que podiam. Porque amigas não fazem contigo o errado, mas avisam-te do certo. Amigas não vão embora quando a situação piora; amigas dão a mão, mesmo depois de terem avisado. Não procures as amigas nas asneiras que fazes, por favor. Tu verás que elas só são amigas na diversão e ser amiga é e implica outra coisa. Amigas fazem tudo, tudo ou nada. Amigas não fazem meio-termo. Apesar de termos chegado à rotunda e não teres seguido o mesmo caminho do que eu, não significa que não me lembre de ti ou que não goste de ti. Eu gosto e por gostar muito é que estou e estarei aqui quando tudo der errado e, quando der certo, serei a pessoa que estará na primeira fila a aplaudir-te e mostrar-te de que foste capaz de mudar. Apesar de sermos diferentes sei que tens um coração bom. Todos temos, só que às vezes não deixamos que esse coração bom viva e fazemos com que ele seja quase sufocado com a dor, as saudades, a revolta ou o passado. É por isso que estou deste lado, mesmo que a tua ponte comece a cair aos poucos, mesmo que o teu guarda-chuva não suporte o vento e a chuva com toda a velocidade, mesmo que o teu orgulho seja grande. Eu estou aqui para te mostrar que as saudades podem ser controladas, que a dor o tempo a ameniza, que a revolta é um sentimento para ser jogado no lixo dos lixos e o passado é isso mesmo: um passado que não volta. Apesar de não estarmos no mesmo caminho e de preferires caminhos turbulentos, assustadores e assombrados, eu estou do outro lado à espera que decidas voltar e a minha esperança em ti não vai acabar. Nem hoje, nem amanhã. Porque tu vais crescer e entender que deste lado a felicidade é outra e sente-se de outra maneira. Não queria que fosses por aí, mas se fores, fica com a certeza de que nunca é tarde e, quando o arrependimento vem do coração vale a pena o perdão. Porque tu também fazes parte daquilo que sou. Porque eu também me lembro do que já vivemos juntas. Porque eu sei que és rabugenta e bareira, mas és a minha nessy, boa de coração, boa de sorriso, boa de escolhas e boa a segurar a língua para não dizer asneiras. Eu estou aqui, da maneira que tu escolheres que eu esteja. Que possas orgulhar-te de ti todos os dias porque é dessa forma que somos felizes: a fazer o bem. Porque tudo o que damos, recebemos, podes ter a certeza... Parabéns Princesa!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Fica em segredo, entre nós.