7 de julho de 2012

Existirá sempre alguém que me sustem firme a linha da força. Sem cansaço nem distrações. Que a mantém. Que não a devora. Que a alimenta. Com amor e esperança. Com girassóis sobreviventes à falta do Sol. Com um mar agitado levantando bandeira vermelha. Existirá sempre alguém que te sossega, que te deixa descansar. Com silêncio ou um ruído aborrecido. De qualquer maneira, já não servirá de nada consultar o tempo que fará amanhã, porque o tempo não mudará. Quando existes tu em mim, tu comigo, ou nós juntos, é isto que me fazes sentir. Isto que não expliquei por conhecer tantas palavras e todas elas me fugirem da mente. Isto a que chamo de Amor, mesmo sem saber o que realmente poderá ser. O tempo avança e é como se ele não nos levasse...e não, não nos leva. É que tu gostas do mar e eu só desejo que gostes de mim do tamanho que ele é: infinito.

3 comentários:

  1. Mais um texto para os teus amores. Para mim nunca escreves tu. :(

    ResponderEliminar
  2. Primeira pessoa que pensaste.

    ResponderEliminar
  3. Mana, amo-te! És a mana que toda a gente desejaria ter.

    ResponderEliminar

Fica em segredo, entre nós.