16 de agosto de 2011

tu sentes-me e eu não te oiço


Não me pergunto porque me torno fraca. Não me pergunto porque choro se penso em ti. Não me perguntes porque sinto tanto a tua falta, que jamais alguém imaginará. Não me perguntas, porque eu sei que me sentes, porque sei que sou o que foste, que me tornei esta com tudo o que me deixaste, que podes não estar presente, mas és o sentido de uma existência tão apagada, eu. Não te pergunto como soubeste ser tão forte sofrendo tanto. Não te pergunto, mas sei que me ouves quando sufoco, sei que me dás a mão quando penso estar a cair. Já me perguntei porque me sinto estranha, mas tu nunca me respondeste. Ouves-me, mas não me respondes e eu cada vez mais me sinto não-viva. Já me perguntei porque foste embora, porque não soubeste ser ainda mais forte, como não aprendeste a suportar ainda mais, mas quando me pergunto sinto-me tão egoísta e nunca a que soubeste deixar no mundo. Ninguém sabe, mas tu sabes... eu não me sinto Humana e com vontade de viver. Eu não quero viver, mas vivo. Vivo para o nada, sem saber o que hei-de fazer amanhã, porque o amanhã será novamente sem ti. Tu deste-me uma infância feliz, mas eu não me lembro. Não, eu não me lembro de ter sido feliz. Como pude ou poderei ser eu feliz, se tu nunca o foste? E ainda não entendo porque sempre digo que o meu sonho é encontrar a felicidade eterna, talvez nunca a encontre, se tu nunca a conseguiste encontrar. Por favor... não me aches maluca, nem estranha, nem doente, nem qualquer outra coisa. Eu também não me sinto normal, não me sinto real, parece que vivo em função do meu coração e tenho medo de sentimentos. Talvez pânico, ou receio. Talvez não saiba o que é.
Olha mãeacho que deixei de acreditar que poderia amar alguém, sinto agora que não consigo fazê-lo, pois se não sei cuidar do meu coração, como hei-de cuidar de outro senão o meu?

11 comentários:

  1. Aii, como eu adoro essa força, essa que por vezes me da uma força incrivel a serio,obrigada por tudo, e simplesmente amei o teu texto

    ResponderEliminar
  2. Oh tão lindo :$$

    Amei *-*

    Marta tu és mais forte do que aquilo que julgas !

    adoro-te <3

    ResponderEliminar
  3. Eu sei que me querias ajudar, princesa. E eu também gostava de poder ajudar, mas não consigo... Mas a única coisa que posso dizer é que concordo com o Tiaguinho: Tu és mais forte do que aquilo que julgar, muito mais forte mesmo!

    ResponderEliminar
  4. olha, pequena, tu um dia aprenderás que consegues, e que saberás cuidar do teu coração, e que saberás ser parte da vida. e a tua mãe, ela um dia foi feliz, disso tenho a certeza - quando ela te viu, e quando ela te teve nos braços, e quando ela te beijou, pequena marta, ela foi muito feliz. não achas, doce? olha, e ela ficaria muito, muito feliz se fosses feliz também. e tu consegues, sabes? tu consegues.

    ResponderEliminar

Fica em segredo, entre nós.