19 de agosto de 2011

doce coração, o teu


Não sabia que haviam doces corações. Ou corações doces que me fizessem sentir um céu tão limpo e suave. Encontrei um e não esperava encontrar, ou não esperava sequer que existesse. Tenho um e que me faz voar para além do céu e que me faz tocar nas estrelas até estando tão longe. Eu tenho um que me cita palavras na noite e até no dia, em qualquer momento eu posso ouví-las e é bom ouví-las e recebe-las, é uma forma de sentir um coração doce e meu. Eu não sabia que haviam doces corações. Ou corações doces, mas encontrei um que guardo junto ao meu e tenho um que deixa muito encanto no meu. E tenho um, que é o mesmo, que faz sempre soar uma bela e doce melodia, sempre que, em segredo, dá a mão à minha alma e passeia em lugares que ninguém conhece.

18 comentários:

  1. porque é que tem de haver um coração!

    ResponderEliminar
  2. Também gosto muito da maneira como escreve .

    ResponderEliminar
  3. ainda bem que gostas-te , eu digo o mesmo tens toda a razão (:

    ResponderEliminar
  4. Gostava de ler o "A minha casa é o teu coração " . Já li muitos excertos dos livros dela, inteiro nunca li nenhum mas ando a ler um ( não é dela ) e ainda não acabei, mas quando acabar provavelmente vou ler o "A minha casa é o teu coração".

    ResponderEliminar
  5. eu também gosto imenso, imenso de ti e, caramba, ainda bem que existe alguém que te diz as palavras que mereces ouvir/ler! és um doce, minha menina! :))

    ResponderEliminar
  6. tens toda a razão, nunca foi bom nem nunca será. *

    ResponderEliminar

Fica em segredo, entre nós.