26 de julho de 2011

i don't know


Não sou de meias palavras, uso-as todas. Não sei silenciar o coração, quase que sufoco quando ele grita. Não sei dizer que sim, quando a minha verdade é um não, baralho-me se ficar no meio termo. Não sei voar, mas gostava. No entanto, vouo e nem sei como. Não sei mentir-me, ou fingir que não sinto, sinto-me demais para me conseguir mentir. Não sei calar-me, não sei não ouvir-me, não sei, mas também não gostava de saber. O aroma que vive nas minhas noites, não é teu, não gostava que fosse, ou então, não sei. Não sei receber um abraço que não me toque na alma, nem sei abraçar sem força, até mesmo quando não a tenho. Às vezes não sei quem sou, outras vezes tenho tanta certeza de mim que me assusto. Não sei porquê que ainda acredito que hei-de encontrar a felicidade eterna, não sei, mas devo acreditar em esperanças em vão. Nem sei porquê que ainda te amo...

29 comentários:

  1. maravilhoso texto, adorei a exposição das coisas, uma complexidade deliciante. «Não sei voar, mas gostava. No entanto, vouo e nem sei como.» esta passagem fez-me pensar, relaccionar-me tão bem com ela e, acima de tudo, adorei a forma como conseguiste pôr isso em palavras.
    é um nome de 'construção' coreana :)

    ResponderEliminar
  2. quem me dera querida, que fosse assim tão boa com as palavras. é a unica coisa que sei e que gosto de fazer, mas ter esse tal dom, essa tal magia, parece-me distante. eu acho que não tenho a alma suficiente e, para confessar, eu estou doente por dentro e não acho que isso traga saúde aos textos..
    mas achei engraçada a observação do livro. sabes, estava a escrever um para o meu irmão, mas á pouco tempo o meu computador avariou e recebi ontem a noticia que nao havia salvação. perdi tudo, inclusivo essa história. ainda estou a tentar ultrapassar isso, tinha lá muitos textos. enfim.
    ainda assim, muito obrigada querida, por todo o apoio e palavras encorajadoras. :')

    ResponderEliminar
  3. prima escreves mesmo muito bem meu amor..
    sabes que estou sempre aqui para ti..
    i love you

    ResponderEliminar
  4. quando estiver mais composto, eu prometo que tiro :)

    ResponderEliminar
  5. não é o coração, é tudo.. mas sempre foi assim. eu não sou muito saudável de alma, eu sou instável, eu não sei como to explicar. mas eu não gosto muito de falar sobre isso..
    o meu irmão tem 15 anos, é a minha vida. :) eu tentei participar em alguns concursos, nunca obtive nada, por isso suponho que não tenho o suficiente para ser aceite por algo dessa dimensão. se bem que seria tão, tão de outro mundo. :')

    ResponderEliminar
  6. e duvido que isso vá acontecer, de qualquer das maneiras, obrigada!
    adorei o texto e vou seguir :)

    ResponderEliminar
  7. Vais encontrar a felicidade.. MEsmo que não seja eterna ela vai perdurar :)

    ResponderEliminar
  8. eu não sei se isto te parecerá ridiculo, mas eu nao tenho propriamente orgulho em mim, e sempre sofri de baixa auto-estima/confiança em mim mesma, então nao tenho também a corajem de algo assim. mas obrigada, o que dizes realmente inspira-me a lutar, e a tentar. talvez tentar nao seja mau, não é..? eu não sei. mas eu vou pensar, eu vou. muito obrigada, do fundo do coração. especialmente por acreditares em mim, mesmo nao me conhecendo. é uma sensação estranha, mas de uma estranheza boa, mesmo boa. obrigada.
    o meu irmão é um anjo, o meu anjo, acredita. obrigada.

    ResponderEliminar
  9. quem me dera que tivesses razão... http://www.facebook.com/monicasampaio7

    mais uma vez, um texto lindo*

    ResponderEliminar
  10. oh, não. é somente um amor antigo, aquele que me ensinou o que era realmente o amor. até então eu pensava que eu era estranha, que nunca seria capaz de desenvolver um sentimento como o amor, mas ele ensinou-me a fazê-lo. não há mais nada que isso agora, contudo.

    ResponderEliminar
  11. foi estranho, acho que simplesmente nao dava para mais. ou então nao tentamos o suficiente.. não sei, não deu certo. e provavelmente ele cansou-se de mim, porque eu sempre guardei as coisas para mim e nunca foi muito fácil lidar comigo e assim. é preciso ter-se paciencia e sangue frio. e eu nunca me deixei entregar completamente a ele, por medo ou cobardia, nao sei. ainda nao me consigo confiar a ninguem.

    ResponderEliminar
  12. Pois... eu espero bem que o tempo ajude. É que sinceramente já estou assim à pelo menos 2 meses.
    Mas obrigada :D
    Beijos

    ResponderEliminar
  13. é grande mesmo *-*
    adorei o texto (:

    ResponderEliminar
  14. Oh minha princesa muito obrigada. Acho que sempre posto os meu texto à espera das tuas palavrinhas lindas e reconfortante. A sério eu não tenho palavras para agradecer-te como tu fazes-me sentir bem. Tu és uma pessoa maravilhosa que merece tudo de bom que a vida tem para te dar.

    "Nem sei porquê que ainda te amo..." amor, ninguém sabe porque se ama, nós amamos porque sim, porque parece que sentimos essa necessidade. E sabes uma coisa? Eu não sei qual é a tua história com esse rapazinho, mas sei perfeitamente que se ele for mesmo feito para ti, tudo vai ficar bem. Caso contrário, com certeza vais encontrar outro que te mereça e que te irá amar verdadeiramente. Eu sei que de uma maneira ou de outra vais ser completamente feliz porque tu, mais que ninguém, mereces *-*

    ResponderEliminar
  15. aw, obrigada mesmo pequenina! é bom saber que consigo prender-vos à minha história, e todas nós temos um "Nuno" perdido por aí :)

    ResponderEliminar
  16. mesmo querida, se não formos nós não é mais ninguém *.*

    já sigo, segues o meu também ? :$

    ResponderEliminar
  17. já comecei :)
    aquele é o 6º capítulo

    ResponderEliminar
  18. clica em historia2, que aparece em baixo do post e aparecem-te os outros capitulos :)

    ResponderEliminar
  19. desculpa a ausência, princesa :/
    mais um texto maravilhoso*

    ResponderEliminar
  20. dás tempo ao tempo e vês que esqueces.
    como estás?

    ResponderEliminar
  21. nao sei se é para mim este texto mas só tenho duas palavras a dizer-te amo-te

    ResponderEliminar

Fica em segredo, entre nós.