2 de julho de 2011

força a diminuir...



Sinto-me vazia. Acho que sem querer, me perdi. Quantas foram as vezes em que esmaguei o meu coração para não seres tu a fazê-lo... quantas foram as vezes em que sufoquei a minha alma para ela permanecer no silêncio, bem calada... foram demasiadas as vezes em que me tentei proteger contra a dor e magoei-me ainda mais, quantos caminhos percorri com a esperança de que tudo iria correr bem, mas no final, só me arrependi de não ter voltado atrás. Quantos sonhos foram embora, quantas noites não vi as estrelas brilhar, quantas foram as vezes em que falhei, em que caí sem ser capaz de me levantar. Aprendi a cobrir-me de lágrimas para ser fiel ao meu silêncio. Aprendi a não esperar por uma mão que me segure, ou um abraço que me prenda. Aprendi que as palavras voam ao sabor do vento, que são como o mar a lançar as ondas. Elas vêm com o sentido de partir. Elas vêm, mas vão embora e eu... eu que nunca sou capaz de partir, eu que não sou capaz de (re)começar. Eu também me revolto, tal como o mar, mas enquanto a mar fica bravo, eu revolto-me sem ninguém saber e sofro sem ter alguém que me aconchegue, sem ter uma esperança viva e uma luz que me mostre algo melhor. Sinto o desespero, mas mais ninguém sente. Quero ir embora, este não é o meu lugar. Não pertenço aqui.

14 comentários:

  1. que se passa contigo marta? :c
    tu és um doce *

    ResponderEliminar
  2. passará sim meu amor! mas passou-se algo que te tenha deixado assim?

    ResponderEliminar
  3. identifico-me tanto. entendo e sinto a mesma dor.
    Havemos de encontrar onde pertencer, um dia, mas mais importante, havemos de nos encontrar.
    Força.

    ResponderEliminar
  4. Marta eu já te disse tudo que tinha a dizer e já sabes que não precisas de sofrer sozinha, eu sempre te disse que apesar do que acontecesse eu estaria sempre e isso ainda não mudou ! Tu mereces ser feliz e se eu poder contribuir para isso, assim o farei ! beijo

    ResponderEliminar
  5. Amei o teu texto,e infelizmente...também passei por uma situação idêntica, e o que mais me chamou a atenção no teu texto foi a parte em que dizes "revolto-me sem ninguém saber e sofro sem ter alguém que me aconchegue"..parece que me estavas a descrever.
    Mas sabes,vai haver uma altura em que tudo vai melhorar.
    Entretanto os teus seguidores estarão aqui para te dar apoio =)
    beijinhos* e força querida
    SU

    ResponderEliminar
  6. sentir-te-ás melhor, faz isso marta!
    estou aqui, sim? :)

    ResponderEliminar
  7. não chega porquê? :))
    obrigada! *

    ResponderEliminar
  8. ai :o , mas eu digo , tinha de ser diferente :)

    ResponderEliminar
  9. amor que se passa? eu estou sempre aqui do teu lado para te ajudar eu hoje falei contigo e disse que tu estavas estranha e perguntei-te varias vezes o que se passou e tu sempre me disseste nada e calei-me porque te perguntei mais de 3 vezes e parecia que estava a ser chato mas agora diz-me por favor o que se passa amor amo-te podes contar sempre comigo e desabafa comigo amor estou AQUI para tudo

    ResponderEliminar
  10. este texto está realmente lindo. já me senti assim, mas quem nunca sentiu? obrigada minha querida e não, amor nunca poderá existir em meio-termo. beijinhos <3 sigo *

    ResponderEliminar
  11. Entendo-te,mais sabe por mais que as pessoas as palavras vem e me deixa sem rumo eu me ergo mais forte,e a minha esperança de encontra aquele lugazinho tão sonhado só aumenta,forças que um dia encontramos.

    ResponderEliminar

Fica em segredo, entre nós.