16 de julho de 2011

encontra-te



Só queria que te lembrasses disto, ou sentisses. Sentisses falta, ou saudade. Queria que sorrisses, por algo assim ter existido, tal como eu sorrio por ter a certeza de que em tempos nos pertencemos, como se fossemos o mundo. Queria que te lembrasses, que não te esquecesses, mas é tarde, pois mudaste. Eras a melhor pessoa e tornaste-te na maior desilusão. A verdade é que todas as vezes que disse odiar-te tanto, era apenas porque te amava muito e não queria... mais do que tudo, não queria. Tinha que te tirar de mim. Tirar-te a ti e a este sentimento. Tirar-te a ti e a estas saudades que me matavam todas noites. Tirar-te a ti e os momentos que passamos em tua casa, que nunca saíam de mim. Precisava que fosses e tu nunca ias. Que vício me deixaste. Que amor louco me fizeste viver e desejar, até ao fim. Nunca ias embora, aliás, voltavas quando eu não queria, mas não estavas quando eu gritava por ti, pelo teu nome, pelo teu abraço, pela tua presença. Nunca estiveste na realidade, eu é que vivi uma ilusão de um amor eterno.

Pensei que serias sempre tu, pensei que nunca mudarias. Pensei que nunca te perderias nesta vida. Pensei que encontrasses sempre um sentido certo, pensei que serias sempre tu... o mesmo, o que conheci, o que foi meu, que eu amei mais que tudo sem saber. O real, o puro, o verdadeiro... o inexistente na existência humana.
Enganaste-me tanto... deste-me nada e eu era feliz. Dava-te tudo, mas nunca chegava. Amei-te, mas tu não soubeste amar. 
Quem foste, quem és? O que procuras, o que nunca encontraste?
Venho a saber coisas de ti que preferia não saber. Venho a ouvir palavras que em tempos me sufocavam a alma e agora... agora apenas me fazem falar em silêncio "que boi sem sentimentos".
Não te peço que voltes, nem que me leias. Não te peço que tenhas saudades, nem que precises de mim. Não te peço que me procures, que nunca me tenhas esquecido. Não! Hoje não te peço nada! Não te peço nada do que em tempos desejava sufocando.
Encontra-te. A ti e ao teu caminho. Encontra a paz que um dia soubeste guardar. Encontra-te. Segue o teu caminho, o puro, como sempre me fizeste acreditar que era aí que existias.
Encontra-te, não te percas mais.

26 comentários:

  1. As palavras: Lindo, perfeito, maravilhoso. Não chegam para descrever este texto *-*
    Está muito mais que perfeito ! Escreves tão bem minha princesa e eu identifiquei-me tanto com este texto !
    Amei mesmo *-*

    ResponderEliminar
  2. oh querida mil obrigadas. está muito bom este teu texto @

    ResponderEliminar
  3. maravilhoso, amei mesmo, identifiquei.me á um tempo atrás

    sim... é difícil mas com muita força de vontade... amizades... não é impossivel

    ResponderEliminar
  4. está muito bom!
    semp com um miminho, és incrível ***

    ResponderEliminar
  5. Oh não me agradeças linda, só disse a verdade *-*

    ResponderEliminar
  6. texto lindoooo, imagem perfeita ♥

    http://be-afterdreams.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  7. Está Perfeito *-*
    Sigo, segues tambem ?

    ResponderEliminar
  8. que texto maravilhoso!
    oh martinha, veremos, veremos :/

    ResponderEliminar
  9. não é que já haja um fim, até porque não é um sentimento mutuo, mas tenho medo .

    ResponderEliminar
  10. muito obrigada Marta.
    vou fazer por isso (:

    ResponderEliminar
  11. é mesmo, e nós é que nos lixamos porque nos iludimos com eles :x

    ResponderEliminar
  12. que texto mais perfeito, meu deus o:
    olha, marta, és uma querida $: obrigada pelo teu texto que fizeste num só comentário, sim, porque aquilo foi um texto e dava muito bem para colocar num post dum blog *.* eu juro, obrigada MESMO @ é claro qe também sigo o teu blog, AMEI ++. obrigada mais uma vez. beijinhos !

    ResponderEliminar
  13. obrigada querida +.+ esta sim, eu tenho a certeza qe vai durar !

    ResponderEliminar
  14. neste momento estou a sofrer e muito. sou é muito boa a disfarçar...
    nunca tive uma fase tão complicada como esta. :x

    ResponderEliminar
  15. Oh minha linda, eu não sei como agradecer todas as palavras meravilhosas que tu me dizes.Posso não está bem, posso está muito triste, mas sempre que leio os teu comentários aparece-me um sorriso no rosto. Sabes sempre dizer o que eu preciso, tu sabes perfeitamente acalmar-me a alma com as tuas palavras. E não é tu que me admiras, sou eu que adimiro-te e muito.
    A sério querida, muito obrigada mesmo !

    ResponderEliminar
  16. simplesmente fantásticos esses livros <3
    oh não tens de agradecer minha linda

    ResponderEliminar
  17. o tempo passa, a dor fica.
    o silêncio começa a apoderar-se de mim. não há mais nada a dizer, a acrescentar. já foi tudo dito, já foi tudo feito. o silêncio apodera-se de mim, mais e mais a cada segundo que passa. uma lágrima cai e o gosto salgado faz-se sentir. o silêncio apoderou-se totalmente de mim.
    todos os dias em que acordo e isso acontece. deito-me na cama e pouso a minha mão no peito, tento não sentir o bater do meu coração, tento convencer-me de que morri, paro a minha respiração mas continuo a sentir o coração a pulsar, o sangue corre-me nas veias e não há meio de parar. a morte psicológica é pior que a morte física. acordo e sinto-me inútil, afoguei-me no enorme vazio que sinto e que dói mais do que qualquer outra coisa. isto não é um jogo nem um guião de teatro, is the real life.

    end of the history.

    ResponderEliminar

Fica em segredo, entre nós.