7 de maio de 2011

Eu não sei.

não sei por que tempestade está a passar o meu coração. não sei por que ventos o perdi, por que ares ele se perdeu, não sei. não sei por que razão ele se foi de mim e deixou de ser a luz de qualquer caminho meu. não sei como fui capaz de fazer a minha alma desfalecer, mas sei que a sinto apagada, só não sei como. não sei, nem entendo por que motivo me sinto tão ausente e tão longe ti, meu coração. não sei, mas como diz ele, estou mudada. eu mudei, mas não sei como. não sei em que momento deixei de ser a marta que sempre conheceste. não sei de mim, nem tão pouco sei quem sou. mas... fica. muda-me, se já não for tarde. porque na verdade, eu não sou esta, esta que ignora o coração, que prende as lágrimas e não grita o quanto te ama. mas hoje não é tarde, nem depois das tuas últimas palavras... e tu sabes que eu... AMO-TE!

« acabou, sem arrependimentos.» - se realmente for como disseste, eu também te desejo o melhor. sempre e em tudo...

1 comentário:

Fica em segredo, entre nós.