9 de abril de 2011

Meu tempo, teu tempo, nosso.

Tu és o meu tempo, o que não avança.
Tu és o meu tempo, tu és o tempo onde eu quero viver.
Tu és a eternidade. És, não és?

Sem comentários:

Enviar um comentário

Fica em segredo, entre nós.