10 de março de 2011

- só agora.

Assaltaram-me o coração e eu não quero ficar apaixonada.
Já sinto a batida incerta do coração, já o sinto a querer fugir de mim, para ir morar noutra casa, noutro coração.
A alma está constantemente a brilhar, a apagar... Bilho; escuridão; brilho; escuridão...
Não quero entrar num sonho, não quero mergulhar neste mar de ilusões. Se cair na realidade, desta não me levanto, é forte demais até me fazer sentir fraca.
Amor, não me quero apaixonar.

(E só agora é que pensas desta maneira, Marta?)
Desculpa.

3 comentários:

Fica em segredo, entre nós.