18 de julho de 2010

- aliviar a dor.

De todas as estradas percorridas, de todos os erros cometidos, de todas as falhas sem razão, de todas as lágrimas em vão. De todos os sentimentos guardados, de todas as esperas sem sentido, do silêncio que assombrava noites e noites a alma. De toda a esperança perdida, de todos os sorrisos escondidos, tu foste a razão da luta constante, foste o motivo ausente e presente no coração abalado. Tu, não me julgavas por palavras direcionadas a mundos desconhecidos, não corrois-te a alma quase sem vida. Tu, deste-me sempre a liberdade de escolher o que queria para mim, nunca desistindo de um nós construído e inacabado. E como nunca é tarde para mudar o caminho, deixa-me agradecer-te por nunca me virares as costas, por nunca largares a minha mão num adeus definitivo e por tentares secar as minhas lágrimas.
Deixa-me agradecer-te também pela tua surpresa de hoje, pela tua presença inesperada que me aliviou a dor de um coração desajeitado.
Podes ficar, por tempo ilimitado. Podes ficar, sentimo-nos bem.
O teu coração é incansável ao amor que me fazes sentir? Obrigada.
Um motivo, a tua força.

3 comentários:

  1. sem dúvida!! claro que posso:) seven years da norah jones

    ResponderEliminar
  2. muito obrigada querida :)
    gostei do texto. também te vou seguir ;b

    ResponderEliminar
  3. se ele pode ficar é porque te faz bem :)
    obrigado por me avisares <3

    ResponderEliminar

Fica em segredo, entre nós.