23 de fevereiro de 2010

- chamo-(te).



«Fugi para sempre, mas voltei num instante.»

Numa aula de Formação Cívica, quando os pensamentos já estavam na tua direcção, quando a alma gritava o desespero da tua voz e eu fingia-me de forte, as conversas prelongavam-se em sorrisos diurnos, os olhares, a mim, deixavam-me indiferente ao que pudesse sentir, quando não estás comigo.
«Hoje, o assunto vai ser diferente das aulas passadas. Vamos falar "nos namoros" na adolescência e o que eles provocam nessa idade. Olhem para aqui, vamos ler.» 
Caí em mim, invadiste-me quando já estava cansada da tua presença e chamas-(me) para te sentir. Dói, mas já pouca é a gente que me ouve, quando eu teimo em ficar na dor da tua ausência, mas em silêncio. 
«E tu Marta, o que sentias na situação desta rapariga?»
«Desilusão.» 
Estava na hora. O coração voou para junto de ti, deixei de viver e voltava ao mesmo ponto de encontro em que me deixas-te. Voltei a sentir-me perdida. Eu dependia da fraqueza e das lágrimas que não iria conseguir conter (não por muito mais tempo). Sabes, sinto que ando a sofrer em silêncio porque os meus gritos fazem estremecer todos os lugares que não os teus. Sinto que cada vez mais me afundo, não no teu amor (esse já não é o verdadeiro) mas sim na raiva que prendes ao meu ser. Sinto que teu, já nada me pertençe e de ti, guardo apenas o que me recorda de quem sempre foste. O erro e aquele que mais custa a passar, é que eu idealizei-te sempre numa pessoa que nunca conseguis-te ser. Fiz de ti, aos meus olhos, a melhor e a mais sincera e arrependo-me, de muita coisa.
Deixaste-me um rasto de um amor perdido. Mas teus passos? Não os seguirei. Vou devagarinho, como só eu sei. 
- És realmente forte e sabes magoar-me, como ninguém.
Peço desculpa coração, se ainda o amo demasiado. 

3 comentários:

  1. o amor é algo muito complicado e em muito que se lhe diga :$
    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. é aquele diogo, o que luta para ser feliz.23 de fevereiro de 2010 às 19:37

    Só te quero dizer uma coisa. Na segunda, na aula de inglês fomos todos ao auditório ver uma sessão de namoros violentos, namoros sem limites, obsessões, etc. E manti-me calado e atento, como nunca estive. Acredita, magoei-me tanto a mim próprio e essa pergunta que te fizeram, fizeram a quase toda a gente, e eu manti-me SEMPRE CALADO.
    - e só te peco uma coisa, por fim, põe-te no meu lugar, põe, e vive tudo o que eu vivi, por o tempo que precisares.
    e chama-me tudo, menos de falso.

    ResponderEliminar
  3. O amor, normalmente é só bonito quando amamos sendo amados (realmente) :s
    mas tudo um dia há-de conseguir passar e acredito que um dia irás conseguir encontrar alguém que te mereça realmente .
    gostei do texto (:

    ResponderEliminar

Fica em segredo, entre nós.