31 de janeiro de 2010

- mais um dia.

Estou cansada. Cansada de mim, cansada da alma. Estou cansada de dar tudo, não ter nada. Estou cansada da dor da tua ausência, cansada do coração vazio com o sentimento perdido. Enquanto eu me sento no banco da vida que ainda espero percorrer contigo, as marés avançam e fazem-me ter medo. Medo, não de ti, mas do que deixas-te em mim. Eu tenho de ter força para sobreviver às tempestades a que estás a sujeitar o meu coração. Tenho de ter força de permanecer no nosso mundo, até que o meu coração acredite comigo que tenho de seguir o caminho ao qual não me deste escolha. Mas sabes, meu amor, o nosso castelo está a ficar em ruinas, o mundo que conseguimos criar com todo o nosso amor verdadeiro está a deixar-se abalar por todos os ventos que nele têm passado. A princesa está cada vez mais fraca e o príncipe, esse, está a caminhar em passos curtos, com pouca esperança. Lutando, ou não, o sonho está à voltar à realidade que eu não conhecia. O Sol, não me deixa olhar-te, não me deixa conhecer quem és agora, talvez me vá magoar (mais um pouco, só mais um pouco). O mar já não me tráz felicidade, traz-me saudade. Saudade de quem fomos. E ao longo da vida que percorri contigo, ao longo de todos os dias, meses e horas, eu sei que nem sempre escolhi as estradas certas, sei que nem sempre soube ter força e andar ao teu ritmo, sei que falhei em todas as vezes que pensei ter-te para mim, mas hoje, que me encontro contigo só no mar das memórias, sei que consegui aprender a amar com a alma e o coração. Sei que soube ter-te e guardar-te, no meu ser, aquele que despertas-te em mim.
«Ele jurou-lhe amor eterno. Ela acreditou e continuou a sonhar, sem medo.»
Deixas-me sem chão, tiras-me tudo. As lágrimas não secam, produzem-se cada vez mais. Precisar de ti, torna-se um vicio e querer-te, ainda mais. Triste coração, triste alma que chamam tanto por ti, que sofrem demasiado a tua ausência  que te querem no lugar que já foi teu. Resta-me uma alma cheia do nada. Resta-me um tempo que joga contra mim e um coração que teima em esperar. Mas eu consegui fazer-te feliz e isso, será sempre a minha vitória.
És mágico, demais.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Fica em segredo, entre nós.