16 de janeiro de 2010



Hoje sonhei contigo. E agora, podes dizer-me que acabou, porque o coração irá sofrer sempre. Por mais que diga que eu vou conseguir, que vou ser capaz, quando eu quero, as forças acabam-se. Hoje, acordei com o telémovel a vibrar, o sonho estava a ser real. Estava?
«VIDA, EU NÃO AGUENTO. EU AMO-TE PARA SEMPRE.»
Não, não estava. Mensagem tua? Oh, se fosse (...)
Estou a viver de uma ilusão, continuo a viver por um «nós» que já deste por terminado, mas a cada passo que dou, lembro-me de ti. Ainda és a minha força, sabias?
Fica no teu silêncio, enquanto eu grito a tua ausência.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Fica em segredo, entre nós.