19 de janeiro de 2010

Always.



 
«Querido Diário, cada vez que me lembro daquele dia especial, aquilo nem é um dia, é mais que um dia. Foi único, foi mágico, nem mil palavras descrevem aquele dia. Foi um dos melhores dias da minha vida. Logo de manhã, a ansiedade atacou, um aperto num coração, que no fundo era pura felicidade.  Bem... tudo se passou durante a tarde e, ainda em casa nem conseguia comer. Aquilo era bom! Eu, fui ter com a minha namorada, fui passar uma tarde espectacular. Assim que a vi, sorri, mas sorri de felicidade verdadeira. Foi aí que tudo começou. Abracei-a, beijei-a, senti-a. Foi único! Ambos não sabíamos o que dizer, o que iríamos fazer. Então, que nos saltou a ideia de ir para a praia. Lá fomos, e quando lá chegámos, fomos para a areia e não nos conseguíamos largar. Olhávamos para o Mar, e não sabíamos o que havíamos de dizer. O Sol ia-se pondo, pouco a pouco e aqueles momentos especiais estavam prestes a acabar. Sim, tirámos fotos, mas não são precisas fotos para nos recordarmos de tudo o que se passou naquela tarde. O tempo passava à “velocidade da luz” e isso era o pior. Só queria que o tempo parasse e que aquela tarde nunca terminasse. Até que chegou a hora de nos despedirmos. Foi a altura de dizer um “amo-te” que valia por tudo no mundo e então fomos embora. Só queria mais dias daqueles e sei que não quero perdê-la, pois ela é a pessoa mais importante da minha vida. Sinto saudades, a cada dia que passa e não é bom sentir saudade, mas é bom recordar cada segundo daquele dia magnífico que me vai ficar sempre na memória.»



(Peço-te que não me negues o sonho que vivi, eu senti as tuas palavras.)
E hoje o vento suprou forte, a tua ausência e o teu silêncio invadiram-me o ser que ainda é teu, como se eu tivesse de dar conta que ele existe cá dentro, e que eu ainda sinto a falta dele. Hoje ouvi a (nossa) música e fiz perceber ao meu coração que tu tens dois lados, o lado que eu sempre admirei, aquele lado do teu ser como reagis-te comigo naquela praia que ainda permanece no meu pensamento, aquele lado que me faz dizer que foste a melhor pessoa que alguma vez encontrei no mundo, o lado que me faz amar-te e que te faz ser tu. E embora eu não queira e te grite que «NÃO, NÃO ÉS ASSIM!» tu mostras-me o lado que eu tive de aprender a ver em ti, o lado que me provoca dor ao (nosso) amor, o lado que me faz entender que nada interessa. És indiferente ao sentimento, mas só agora.
(E como eu já tinha dito que crias-te uma bola de gelo gigante à volta do teu coração, para ele nem sequer sentir o amor que eu queria dar-te, sim, queria, porque nada te faz descongelar esse gelo que suportas em ti, mesmo não querendo.)
Por mais que diga que te conheço, que sei quem és, que te sinto, que te oiço nem que seja no silêncio das nossas palavras, que sei o que queres dizer só pelo facto de me olhares nos olhos, tu não te deixas entregar. Tu tens força de vontade e eu gostava de ser assim como tu, ao ponto de não te dar importância, mas o meu coração precisa de ti, mais do que eu penso. Gostava de perceber o outro lado do teu ser, a força com que te deixas dominar por ele, a força que tens para não ouvires o teu coração. Ele não está livre, porque mesmo que ele te peça para voltar tu vais dizer «Jamais» e ele vai aguentar, porque tem de ser e porque quem manda és tu, tu e esse gelo que me sufoca.
Chega de esperança que me prende ao pedaço de ti, que ainda tenho em mim.
Chega de luta que não me deixa viver.
Chega de dor que me deixa a alma vazia.
Chega de falsos caminhos quando o sentimento, acabou, para ti. (Para mim, um dia.)
Chega de ilusão, de sonho. Dá-me a realidade, dá-me uma verdade.
«Falhei em tudo.»
E os dias passam, a força, levaste-a e o sentimento deixaste-o. 
«Passa-se alguma coisa? Estás muito calada.»
«Eu gosto de estar em silêncio, já sabias?»
«Sim, eu sei, mas parece que estás em baixo.» 
(Se ao menos soubesses o que me causa a tua ausência.) 


É dia dezanove, pertençe-te.


7 comentários:

  1. já difícil de acreditar :'

    lighthouse - hope ( nome da música ) .

    ResponderEliminar
  2. s de sonhadora, you remember?19 de janeiro de 2010 às 19:49

    amo a música.
    e a ti, também. :'
    <3

    ResponderEliminar
  3. é isso mesmo :' . sabes , esta semana a minha força foi completamente abaixo . e é agora que eu preciso mais de força :''

    ResponderEliminar
  4. quando eu choro sinto um alívio da alma , mas a dor continua no coração :'
    e por muito que chore ela não passa .

    ResponderEliminar
  5. tenho 14 anos :$
    sim , o amor que eu sinto por ele é enorme , e é esse sentimento que me dá força para lutar todos os dias :'' .

    ResponderEliminar
  6. não tenho a certeza de quando é que comecei a gostar dele . mas a dor já dura à três meses .
    e cada vez está a aumentar mais . tal como tu , queria que ela acabasse para poder sorrir sem medo :' .
    ultimamente , sinto que tenho que esconder todas as minhas emoções .
    e isso dói muito .


    ( não te preocupes com os testamentos , eu gosto muito deles , dão me força :' )

    ResponderEliminar

Fica em segredo, entre nós.